Performance

Sónia Baptista

20 DE MAIO | 21H00 > BIBLIOTECA MUNICIPAL AQUILINO RIBEIRO

Comer a solidão para se ser, para se fazer. Comer a solidão que é matéria nossa, ocupa espaço, nosso, e que nos faz e que é circunstância do viver.
Conferência-Performance sobre o acto de sozinhar como principio gerador de uma reflexão poética sobre existir com e sem alguém para além do que se é e tem.
Estar só não é o mesmo que estar sozinho ou sentir-se só não é o mesmo que sentir-se sozinho. Pode viver-se sozinho e nunca estar só, pode-se estar só sozinho quando sem ninguém momentaneamente sozinho e nunca só.O que tenho descoberto é uma apologia do estado de cozinhar como um ideal positivo de vida, criativo, potenciado e enriquecedor.Sei que a Amália escreveu o poema de um fado em que chora a solidão. Acredito que se sentisse profundamente sozinha, tão acompanhada por tantos e por tantos adorada. Sozinha no topo, lonely at the top, mal fadada.Sei que a solidão, ao invés do sozinhar, mata. Mas sei que sozinha, se faz coisas, se sente coisas, se experiencia coisas que não se pode partilhar com mais ninguém.
Comer a solidão engorda.

Criação, escrita e interpretação: Sónia Baptista
Vídeo, som e imagem: Raquel Melgue

Duração aproximada: 60 minutos

Faixa etária: M/6

Nina Giovelli

Bocuda

21 de Maio | 18h30 > Biblioteca Municipal

“Bocuda” é um devaneio pré-linguagem de um corpo com desejo de constante atualização.
Parte da pergunta “‘o que faz o corpo reagir com prazer e/ou insurreição?” e explora as relações entre o que acontece dentro e fora do corpo. Um programa performativo para falar primeiro e pensar depois, para ativar e partilhar imaginários; uma composição entre realidade palpável, memórias e imaginação.”

Na performance a voz engaja todo o sistema de ressonância do corpo e busca vibrar no espaço e nos outros corpos; a dança é a forma bruta de comunicação; há engajamento emocional e a busca de criar um espaço empático onde caibam questionamentos e pensamentos de mundo. Um concerto, uma performance, uma palestra, um encontro para pensarmos juntos e ativar possibilidades entre a realidade e a ficção.

 

Criação e performance: Nina Giovelli

Som:Nina Giovelli e Otávio Carvalho

Acompanhamento Artístico: Sofia Dias & Vitor Roriz

Duração: 35 min

Faixa etária: M/12

Marta Ramos

23 MAIO | 10H00 + 15H30 > Antiga Escola Primária D. Carolina Guedes

Como falar sobre invisibilidade enquanto seres visíveis que somos? Esta foi uma das premissas para desenvolver a peça “A body that hides also stands”. Através de palavras, desenhos, ações e silêncios, a peça toma a forma de pequenos capítulos que se fundem e se compõem: um livro. Um livro A5, com capa dura amarela e 96 páginas.

Criação e Interpretação: Marta Ramos

Acompanhamento Artístico: Sofia Dias & Vitor Roriz

Direção Técnica: Zeca Iglésias

Duração:
 40 min

Faixa Etária: M/6