Workshops

“Gestos com história”

20 a 25 de Maio | Casa do Povo de Leomil

Partindo da ideia de que todos temos um corpo e que é nele que se inscreve a história da experiência do indivíduo, os participantes serão convidados a desenvolver um trabalho de exploração da memória física e intelectual para a criação de pequenas estruturas coreográficas, individualmente e em grupo, em resultado do ambiente temático abordado e desenvolvido ao longo das sessões. Gestos com História são possibilidades de aprendizagem e ponto de encontro de experiências e memórias para relembrar que o corpo voa.

Gestos com História tem por objectivo proporcionar ao público sénior uma abordagem lúdica ao processo criativo em dança, com o intuito de estimular a autonomia física e intelectual na promoção de um envelhecimento activo. Nesta sensibilização à dança, na sua componente social, incentiva-se o desenvolvimento dos laços afectivos que contribuam para uma percepção da qualidade de vida, favorecendo a auto-estima e a interacção em grupo. Pretende-se ainda proporcionar o reconhecimento do próprio corpo e a experiência pessoal, estimulando a criatividade e a coordenação motora.

Formador: Mário Afonso

Público Alvo: + 55 anos

*apresentação pública do workshop a 25 de Maio no largo de Leomil. (casa do povo de Leomil)

“Com quantos braços se faz uma dança?”

20 de Maio | 10h00 > Escola 1º Ciclo de Moimenta da Beira

20 de Maio | 14h00 > Escola 1º Ciclo de Leomil

Explorar a expressividade individual de cada um e a sua relação com o outro através da dança. Convocar as suas histórias e memórias para através de jogos simples e de improvisação criarmos uma dança para cada um de nós ou de cada um de nós. Descobrir o nosso corpo em movimento e as suas múltiplas capacidades expressivas a partir da metodologia de composição coreográfica e de alguns dos seus conceitos: a relação com o espaço, a imobilidade, e a expressão do individual.

Formadora: Leonor Barata

Público Alvo: escolas de 1º Ciclo

Duração: 1h30/ cada sessão

“É urgente o teatro”

21 de Maio | 17h30 > Sala Azul / Pavilhão Municipal

Este laboratório, que conta já com 8 edições entre Portugal Continental, Madeira e Inglaterra, inclusive na conceituada Hammersmith Academy em Londres, é uma experiência para pessoas com qualquer área de interesse que usa ferramentas do teatro para fazer pensar, questionar e (quem sabe) agir. É um lugar onde, através de metodologias de educação não formal e atendendo às características únicas de cada participante, trabalhamos no desenvolvimento pessoal e na capacitação, procuramos promover a auto-estima, confiança e felicidade. Queremos proporcionar momentos de pesquisa sobre as suas urgências, paixões, desafios, preconceitos e inquietações. Queremos que, adquirindo conhecimentos no domínio da linguagem teatral (voz, corpo, espaço, escuta, contra-cena, improvisação, etc.), se observem a si e ao outro, desenvolvam o pensamento crítico e criativo. Queremos que, acima de tudo, conexão seja a palavra de ordem.

Formadora: Diana Barnabé

Duração: 2 horas

Público Alvo: M/13, actores amadores ou profissionais, curiosos pela área do teatro

*incrições para: info.planaltofestival@gmail.comou para 934651988

Laboratório de Movimento

24 de Maio | 17h30 > Sala Azul / Pavilhão Municipal

O corpo contemporâneo acompanha as transformações dos hábitos sócio culturais, contribuindo para o desenvolvimento das diferentes linguagens performativas. A intenção corporal e a reação física das várias ações usuais, cotidianas, serão adaptadas e transportadas para o universo coreográfico, trabalhando a naturalidade da ação, o rigor da execução técnica e a expressividade artística. Esta oficina pretende proporcionar a todos os “interessados e curiosos do movimento”, uma nova forma de aproximação à dança, estimulando a criatividade e a liberdade da expressão corporal, desenvolvendo a ligação física e mental na realização do movimento, encorajando a descoberta de um vocabulário coreográfico próprio. Os participantes serão estimulados para ser cada vez mais “intérpretes” e menos “executantes”, capazes de transformar cada movimento numa experiência única, combinando a agilidade técnica com a versatilidade performativa.

Formador: Romulus Neagu

Público-Alvo: grupos de dança, bailarinos profissionais ou amadores, curiosos pela área da dança

*incrições para: info.planaltofestival@gmail.comou para 934651988

Dança sem vergonha

25 de Maio | 14h00 > Sala Azul / Pavilhão Municipal

Nos últimos anos, tenho procurado formas de dançar e razões para dançar. Dançar num palco é muito diferente de dançar num estúdio, em casa ou numa discoteca. Dançar num espectáculo é muito diferente de dançar num ensaio.
Que outra dança é essa que não costuma ir para palco? Como é a sua relação com a música, a sua ambição técnica, o seu imaginário?
Será uma proto-dança, uma dança antes de ser terminada, que não está pronta para ser vista? Que lugar ocupa o prazer nesta dança?
‘Dança Sem Vergonha’ é um chapéu largo de investigação que pretendo estender no tempo, onde caberão residências, contextos de
formação, conversas e eventualmente objectos coreográficos. É uma pesquisa sobre a possibilidade de um modo de dança que intuo que exista, mas sobre o qual sei muito pouco.

Formador: David Marques

Vídeo: David Marques + Diogo Brito

Duração: 4 horas

*incrições para: info.planaltofestival@gmail.comou para 934651988