ANDRÉ PICARDO​

“Espuma”

O imaginário de ESPUMA parte da composição e relação narrativa entre fotografias de universos díspares, onde se evoca um olhar de proximidade sobre corpos e formas que ocupam o lugar da paisagem. Através de um exercício de especulação e de imaginação no rasto do que se simula ou se oculta, possíveis ficções começam a romper o que teve origem enquanto processo de documentação.

Um Projeto inserido no Programa de Arte Pública do Festival.

André Picardo encontra, na fotografia, um caminho para desenvolver a sua prática artística no campo das artes visuais, incidindo o seu trabalho sobre o lugar da ficção no registo documental, o arquivo da família e a memória. Com experiências também no campo da realização, já integrou várias exposições, nomeadamente em espaços e galerias da capital como a Casa Independente, Mute Gallery, Traça, A Esquina e Curva Lisboa.

30 Agosto - 4 Setembro

Terreiro das Freiras