Bruno José Silva

“Em Queda Livre”

Produzida durante uma residência artística em Moimenta da Beira, a instalação “em queda livre” de Bruno José Silva pretende desestabilizar a perspetiva do observador e criar um diálogo entre a monumentalidade e a decadência da paisagem com o impacto da atividade humana. Por meio da apropriação e transformação de um elemento industrial e utilizando a técnica lenticular – uma espécie de gif pré-digital -, o artista cria um novo mecanismo sobrepondo três planos diferentes que se alteram com a localização do espectador. Feita para o PLANALTO – Festival das Artes, a instalação é tanto uma homenagem à aldeia de Faia, submersa na década de 1960 pelas águas do Rio Távora na construção da barragem do Vilar, quanto uma referência ao desacelerar da experiência do tempo.

Um Projeto inserido no Programa de Arte Pública do Festival.

Ficha Técnica

PRODUÇÃO | PLANALTO – Festival das Artes
CO-COMISSARIADO | Impersol
APOIOS | Município de Moimenta da Beira, DCST INOX, Lda
AGRADECIMENTOS | Carlos Cardoso, Carlos Miguel, Damião Silva, Marina Rei e Raimundo Cosme

Na sua obra, o artista visual Bruno José Silva procura trazer uma reflexão multi-sensorial por meio de dispositivos espaciais, colocando em questão a mutabilidade de uma imagem, o seu potencial de fractura/ruptura, não apenas em si, mas também na sua capacidade de perturbar a experiência da multi-percepção do público.

30 Agosto - 04 Setembro

Antigo Estádio Municipal do Matão