04.-08.07

14h - 17h

Auditório Artenave
09.07

18h

APRESENTAÇÃO: Parque da Alagoa
GRUPO DANÇANDO COM A DIFERENÇA

Coro da Mudança

WORKSHOP / CRIAÇÃO

De um convite do PLANALTO – Festival das Artes ao Grupo Dançando com a Diferença nasce uma residência artística que se desenvolve em conjunto com utentes da Artenave, Atelier e com a população.

Coro da Mudança é uma residência de Dança Inclusiva orientada por Cátia Cardoso e Isabel Calheiros e dirigida a um grupo de pessoas a quem se propõe a construção e/ou a transformação do seu discurso público a partir da experiência do movimento do corpo em relação com o espaço e com o outro.

Esta residência é uma iniciativa integrada no +Inclusão / Fora de Portas, da Dançando com a Diferença e no Programa de Desenvolvimento Dançando com a Diferença, concebido em parceria com o Teatro Viriato.

 

Sobre o Grupo Dançando com a Diferença

É uma companhia de Dança Inclusiva fundada em 2001 e sediada na Ilha da Madeira. Durante os seus 21 anos de atividade formou profissionais em variadas áreas, tendo por base das suas ações a diversidade e o conceito de Dança Inclusiva.

Desenvolve uma estética muito própria, capaz da transformação da percepção do corpo não normativo em cena e da consequente evolução das conceções em torno de criações artísticas que envolvam pessoas com corpos fora dos padrões sociais e estéticamente aceites.

Biografia:

Cátia CardosoCátia Cardoso iniciou o seu percurso na dança em 2001, nas aulas de dança contemporânea do Teatro Viriato. Desde então, tem participado em diversos workshops e atividades de dança, onde se destaca a formação do método Dance for Pd (Doentes com Parkinson). Criou a Associação Viseu a Dançar, dinamizou o projeto Portugal Dance Tour e, atualmente, integra o grupo Dançando com a Diferença, sob orientação de Henrique Amoedo e Ricardo Meireles.

Isabel CalheirosLicenciada em Comunicação Social, é na escrita que encontra a forma mais bonita de expressão. Apaixonada pela arte, descobre o Dançando com a Diferença em 2018 e, assim, percebe que o corpo também tem histórias para contar. Desde que iniciou a sua atividade no grupo, sob a orientação de Henrique Amoedo e Ricardo Meireles, participou em diversos workshops e atividades, contactando, assim, com vários artistas e tendo a oportunidade de experimentar diferentes métodos e técnicas de trabalho.